MOSTRAS DE TECNOLOGIAS SOCIAIS

O tema das Tecnologias Sociais – TS vem sendo incorporado na agenda científica, política e social do Brasil, tendo em vista o avanço no desenvolvimento das mesmas em todo o território nacional na última década. O conceito de tecnologia social é recente, polissêmico e, ainda, polêmico, razão pela qual faz sentido disputar a sua definição, a partir do seu adensamento à luz da produção do conhecimento e, especialmente, das experiências em desenvolvimento. Nesse sentido, a importância de instaurar processos de investigação acerca das TS passa a ser um requisito fundamental para o aprofundamento do debate teórico, para a reflexão sobre a aplicação e reaplicação das mesmas e para o estabelecimento das suas relações com o desenvolvimento social e sustentável.

Temos desenvolvido a pesquisa intitulada “Tecnologias Sociais: um estudo acerca das suas concepções, práticas e impactos nas políticas”, que concluiu no mês de maio a fase de mapeamento das produções sobre Tecnologias Sociais, esta etapa objetivou levantar as produções brasileiras sobre a temática contemplando livros, artigos, cadernos e cartilhas, teses e dissertações, assim como grupos de pesquisa.

É possível afirmar que o estado da arte acerca das TS no Brasil é um campo emergente de estudos, tal qual o são as próprias experiências em desenvolvimento; de caráter multidisciplinar e com múltiplas possibilidades de apreensão, seja no campo conceitual, quanto na sistematização das experiências concretas. Portanto, a produção do conhecimento pode ser uma ferramenta profícua para o avanço do debate acerca das TS no Brasil, bem como uma ferramenta a serviço da sistematização das mesmas, o que traduz a relevância desse conhecimento para o avanço do debate sobre o tema em nosso país.

 Este contexto serviu de estímulo para a realização deste evento voltado ao estudo, análise e disseminação de Tecnologias Sociais. Em 2009, o Observatório do Terceiro Setor promoveu a 1ª Mostra de Tecnologia Social, em âmbito nacional, seguida pelas 2ª e 3ª Mostras, respectivamente em 2010 e 2013. Nesta última, a discussão se ampliou pela representação das três esferas governamentais e do Instituto de Estudios sobre la Ciencia e la Tecnologia, da Universidade Nacional de Quilmes, Argentina.